Desventuras insólitas e sei lá...

sexta-feira, fevereiro 06, 2009

Dia de Inspiração

imagem por vgm8383

Dia de Inspiração

Sentar e escrever
uma bela poesia de amor
é um serviço impossível
nas tardes desta cidade.
Sento...
Caneta para simplificar
minha inevitabilidade..
- que baboseira -
Caneta é um punhal
que enfinco em meu peito!
- não -
Resolver problemas,
ir ao shopping
são para os saudáveis.
- não sei -
Estou perdido...
entre caneta e papel.
Para todo lado que olho
vejo paredes...
Vivo em um labirinto mofado,
sozinho e sem platéia.
- sim, sim, ótimo -
Reviro o cesto de lixo..
sonho encontrar um grande amor.
Acho alguns versos sem rumo:
Não saber dormir
é um charme que cultivo.
Não saber andar
é o meu último protesto.
Não saber amar é
minha saudade sem fim.

2 comentários:

Thais Correia disse...

hoje devia ser até feriado, escorreu suave.

leitora disse...

mas não há um só "grande amor"... há vários!