Desventuras insólitas e sei lá...

quarta-feira, fevereiro 04, 2009

Uma Poesia

Não sei bem o que publico hoje... Vou por uma poesia minha que escrevi há muito tempo. Não que eu escreva desde muito tempo. Eu tinha que pensar em um bom título para ela...

imagem por anthlockton

Respiro por um fio imaginário que
leva o ar de um lugar infinitamente distante à
minha sustentação.
Carrego comigo o fardo de
um dia de um dia sindo alguém e
de ter andado por aí.
Carrego a desconexa lembrança de
chorar por noites, de viver por anos e de
gargalhar de coisas bestas da TV.
Carrego uma pequena ilusão de
um dia algo.
De dignidade só
uma coisa me resta,
um fraco e
único desejo:
viver...
.

3 comentários:

brasil disse...

Não sei se a havia visto antes.
Bom poema.

leitora disse...

"...carrego uma pequena ilusão de um dia algo."

Putz.. alguem podia musicar essas coisas! não?

Ana Lívia Brasil disse...

Mto bom poema.