Desventuras insólitas e sei lá...

quarta-feira, maio 27, 2009

Sobre Amar o Mundo

Fiz essa poesia e não sei o que acho dela, diga alguém.
A vida não é fácil nem difícil
O mundo não é bom nem ruim
Mas eu os amo completamente
pois esta é a natureza do amor.

Há quem veja as coisas como elas se mostram
e ame obedecendo ao amor.
Eu, vejo as coisas como as vejo
e as odeio porque as odeio.

4 comentários:

leitora disse...

já vi melhores...

Rafael Mendonça disse...

já vi piores também. :)

Margoth Labé disse...

Por quê?

José Lindomar Cabral disse...

... mentira, cara! Você sabe muito bem que essa poesia é uma autêntica representante da ourivesaria verbal: jóia fina e poético-literária de altíssima qualidade... Se não fosse assim, tenho certeza, jamais a teria postado... Quanto a mim, vejo as coisas como elas são, e não como o diabo as pinta...Por isso o mundo me aborrece e me trata como se eu fosse de outro planeta, e nisso ele, que é um mentiroso e um ilusionista exímio, está certo...