Desventuras insólitas e sei lá...

quinta-feira, setembro 17, 2009

Trabalho

Sou ótimo em supreender. Não, não faço nada de grandioso. Surpreendo, dizendo, andando, pensando. E então nada mais me surpreende. Bem, que me pego emocionado às vezes, chorei quando assisti Zack and Miri Make a Porno. Talvez é a capacidade que tenho de me surpreender. Então acabei louco, porque não acompanhei o meu ritmo maluco. Não sei, não sei. do que falava? O amor, ah, sem dúvida, isso é sobre o amor. Será que um dia amarei novamente, tenho tanto amor e tanto ódio, tanto tédio e tanto vazio. Não sei, não sei. Seja o amor! Seja apaixonado...? Nuvens! Que calor! Ultimamente estou distante deles, dos leitores, dos amigos, preciso de um cigarro. Sou programador, passo o dia em frente ao computador. Na minha casa, no quintal, mudei o computador para quintal. Meu quarto fica de baixo de uma jabuticabeira. É tão romântico, saudade, das pessoas. Dos jovens, dos alegres. Mas eles envelhecem e se tornam viciados. Será que volta? Será que tive o que escrever um dia? Será que escrevi? Onde estou? Me perdi? Estou por aí? Vou bem e você, como vai? Risos... Reticências... KKKK!!! Cacacaca, ca, ca, ca, c, a, ac,,!!

Quero muito voltar a escrever, mas estou preso neste olimpo imaginário e fantasmagórico. Minha mente está.,.,.... ajjufqi. Não sei, Ah! O amor! Acho que estou apaixonado...

4 comentários:

leitora disse...

ahhh... então foi isso!
só a paixão pra fazer o cara "dar de ombros" assim, parar de escrever, parar de postar, parar de falar com a gente, pÔ!
ahhh... que bonito é, estar apaixonado! escreva ai sobre a musa encantada, pra matar todas as que sobraram no mundo, de inveja!
e mantenha esse fogo aceso, é tão lindo e tão quente!
e nos deixe por dentro, vai??
conta aí!

Polly disse...

saudade!

Thais Correia disse...

viver é mesmo apaixonante, quando der jabuticaba me chama.

José Lindomar disse...

.... é, Leo, a paixão, exeto aquela que é segundo G.H., é uma pessima musa inspiradora... A sorte é que a matéria de que o ardentíssimo, mas efêmero, fogo dela se alimenta chama-se palha...