Desventuras insólitas e sei lá...

terça-feira, dezembro 29, 2009

Humor

Humor, torta na cara. Simples. Ou um tombo. Tentarei pensar em uma cena. Dois jovens apaixonados, ele tenta a impressionar, ele é desengonçado e sem sorte, ele está levando uma torta de presente para a namorada, ele toca a campainha da casa, o cachorro late, está chovendo, ele escorrega, leva a torta na cara, ele olha para um lado, olha para a porta e a porta se abre, ele está com a cara coberta de torta. Poderíamos fazer algo mais requintando, algo político, a inflação é um dragão, o Lula é um animal qualquer e outro bicho representando um certo problema, um deles diz "estou chegando", o "estou chegando" passa um leve tom de ridículo que causa humor. Ironia, ironia é algo mais nobre, poderemos falar sobre a queda do ditador cubano em 2004. A queda faz referencia ao tombo literal que o presidente teve em uma cerimônia de formatura, queda que feriu um braço e fraturou ossos do joelho. Humor, poderíamos ter algo mais profundo, nós vamos morrer, ponto final. Uma página com uma frase escrita no centro, um homem velho, ela pega os óculos para ler, está escrito: nós vamos morrer. Nós? Eu me pergunto agora enquanto escrevo este texto, nós seria eu e a folha, o velho e a frase? Falta de sentido, humor, nuvens, teclado, teclo, fedor, o mundo tem alguns problemas. Estou fedendo cigarro, tenho bebido por toda a semana, não sei conversar com mulheres, humor, Leonardo Priori, narcisismo, poesia concreta, humor concretista. Realidade tem alguns problemas, humor, humor...

Um comentário:

leitora disse...

huhahaaaaa...mas torta era de quê?