Desventuras insólitas e sei lá...

domingo, maio 09, 2010

Trabalho no Céu

Aqui no céu a coisa anda corrida. Meu superior está me torrando de trabalho e não consigo descansar um dia direito. Relatórios e mais relatórios de almas que vêm chegando. Não sei para que registrar tantos detalhes. Quer dizer! Tem que registrar data de nascimento, causa da morte, país, religião, números diversos, última residência. É coisa demais. Religião? Que coisa mais antiquada. É até falta de educação ficar perguntando religião para alguém logo depois que ela morreu. E é tudo muito burocrático. Eu nunca entendi porque Deus criou tanta coisa. Ele é todo poderoso, etc e tal. Devia ter ficado de boa e não criado coisa nenhuma. Ou um monte de alma extremamente feliz que o amasse e que já nascesse no céu. Algo assim! No lugar disso ele fica criando esse monte de departamentos. Tudo parece tão sem sentido!

Estes dias atrás me mandaram para conversar com pessoas recém chegadas. É um saco! "Oi!" "Oi!" "Você sabe que você morreu, né?" "Sei, sim senhor!" "Legal! Eu entendo que você tem muitas dúvidas, mas não vou poder te responder tudo agora. Mais tarde você vai resolvendo suas questões metafísicas ou quaisquer outras. Aqui tem uns panfletos que eu gostaria que você lesse depois!" E fica aquele clima chato. Mas pior é quando aparece uns caras doidos pulando de felicidade como se tivesse ganho na loteria. Abraça a gente! A maioria chega mesmo é sem graça, tímido e assustando. Fica caladinho. Pega o panfleto e vai embora. Aposto que lê aquela bobagem uma dúzia de vezes.

Teve um tempo que eu estava encarregado de procurar almas penadas. É horrível! Se pelo menos eu fizesse trabalho de campo, mas não, eu tenho que ficar no computador analisando arquivos em busca de inconsistências. Queria mesmo ficar um tempo no mundo real. Fazer alguns milagres misteriosos ou algumas brincadeiras insólitas com os humanos. Seria divertido. Mas conseguir um visto para ir para o mundo tem sido complicadíssimo nestes dias. É um saco!

Precisavam fazer uma reforma geral no sistema. E o pior são estes santos que de santos tem nada. Só querem saber de dar ordens. Já enviei milhares de propostas para a administração. Nunca recebi resposta. Isto aqui é o inferno. Eles deviam mandar todos os calhordas para cá e deixar a gente curtir a vida mansa nos jardins do paraíso. Se eu fosse Deus eu faria as coisas muito diferentes. Eu tiraria o departamento de registro final. Deixaria só o de registro inicial. Também fundiria o departamento de análise de traumas metafísicos com o de registro de trauma geral. Isso pelo menos para começar. Na verdade seria preciso uma reforma completa. Com certeza se todos os anjos se reunissem nós conseguiríamos fazer uma coisa muito mais prática e menos burocrática. Teríamos um sistema muito mais eficiente ou eu não me chamo Lúcifer. Anjos unidos, jamais serão vencidos!

4 comentários:

leitora disse...

hehehe... óootemo!

pollylyra disse...

o que tem de criativo tem de absurdo! 12 anos passaram...e vc nao muda!!!

Mara Soares disse...

kkkkkkkkkkkkkkk! ainda bem que vc não é Deus, imagina como seria o mundo? rsrsr mais doido do que é! kkk

Douglas disse...

Muito massa... ótimo texto