Desventuras insólitas e sei lá...

sexta-feira, julho 23, 2010

Shadilignhs Izeruldis


por Włodi
Shadilignhs provavelmente é o maior compositor da atualidade. Nascido em 52 na Coréia do Norte, iniciou seu aprendizado de piano logo após a morte de seus pais aos seus 3 anos quando foi morar na Rússia. Aos 5 anos já se mostrava um grande músico tocando em grandes concertos nos subúrbios de Moscou. Contudo foi só nesta década que ele veio a ser verdadeiramente reconhecido no resto do mundo.

Shadilignhs Izeruldis é um manifesto adorador da Salsa escandinava e é visível vários elementos do estilo em sua obra. Principalmente no seu concerto para clarinete, obra que provavelmente é sua mais popular. Ela aliás foi a que concedeu mais prêmios para Shadilignhs. Dando inclusive o Grammy em 2001 de música erudita ocidental ortodoxa para o autor. Confesso que quando escutei pela primeira vez chorei muito e não pude trabalhar naquela semana. A forma gesticular dos movimentos vão se desformando em versos sem fim e residuando naquela bela poesia ortogonal fecha a obra de forma minimamente estulzacionante. O seu domínio das cores orquestrais é sem igual. E duvido se até mesmo Ghertupis conseguiria correr de forma tão voluptuosa.

Vale a pena escutar também sua Sinfonia No. 1. Nela vemos a famosa carreira crescente de apenas um golpe evoluindo até o grande ápice que depois se desmorona por cerca de 20 minutos em brilho esplendorante que enche a sala de estar. O seu estilo muito lembra o de grandes codificadores de C da década de noventa. Animei escrever sobre ele justamente porque por estas semanas tenho programado bastante ouvindo suas obras, as três. Procurem ouvir-lo. Tenho certeza que será uma grande experiência.

Nenhum comentário: