Desventuras insólitas e sei lá...

quarta-feira, setembro 15, 2010

Sendo Deus

É estranho ser Deus e não se reconhecer no espelho. Eu sou deus, não que eu seja perfeito, mas sou consciência. E reconheço meus semelhantes. Não só as pessoas. As arvores, os animais, o chão e o céu também. Todas as coisas são meu reflexo, minha amada criação. E toda a aparência é parte de mim. Não que eu seja uma linha reta, pois sou um nó. E tudo que é visível é outro nó, um nó de mim. Só a luz é reta. E por mais que ilumine sempre será invisível. E como sou a verdade primeira, toda a ciência é apenas reflexo de mim e nunca o contrário. Amo eternamente! Obrigado por tudo!

domingo, setembro 12, 2010

Falei Talvez

Falei
E talvez tenha falhado
Mesmo porque preciso
E não sei o que
E se devo
E viajando
Moldando edifícios inusitados
Palavras, receitas e ingredientes
Mas passado o tempo
O futuro fará
Algo de nós
Quando cansados nos libertarmos
Como uma coisa que se liberta
E alcança, assimila e expande
Não sei se faço bem
Em caminhar assim
Me abrir para estranhos
E dizer como me sinto
É como se faltasse
Um pouco de tudo
Se fosse para dizer
Eu bem que gostaria
Se fosse pra lembrar
Eu me esvaeceria
Que por mais que desejasse
Nunca fostes minha
Se pudesse esquecer
Eu me despediria
Mas do coração
Não há saída