Desventuras insólitas e sei lá...

quarta-feira, abril 27, 2011

Embora

Me expressar e
Um modo fácil de ir embora sem culpa....
E a certeza
Ou constante dúvida
De que nunca direi
Por mais que haja tanto
Ou nada a se dizer
Parece que passou mais um ano
E as novidades
São que que as velhas dores não vão embora
Parece redundante
E agora
Mesmo que eu continue a crescer
O resto cresce junto
E eu estou sempre na fila
Pro fim da minha vida
E escorro pelos dedos
Não me encontro
Nunca mais

Um comentário:

Mara Soares disse...

Interessante esse texto.