Desventuras insólitas e sei lá...

sábado, abril 23, 2011

Fiquei Normal

Dia destes estava dando um rolé pela rua quando de repente fiquei normal. Olhei em volta e eu olhava com olhos de gente normal. Compreendi finalmente o que o ser humano padrão sente. Resolvi caminhar pelo shopping para ver se eu conseguia passar despercebido como um deles. Comprei um CD de música famosa e elogiei um desconhecido. Olhei para o teto e uma barata caminhava de ponta cabeça. Parecia sonho... Voltei para casa com uma desconfiança de que não mais seria o insano que costumo ser. Subi as escadas um pé após o outro chegando ao andar correto. Abri a porta com a chave específica e entrei apartamento a dentro. Pela janela o céu era azul, com nuvens brancas e aviões, sob certa perspectiva, muitos. Comparado com o século XXIII e XXII talvez poucos aviões há, apesar de não sobrarem muitas dúvidas, nos séculos antigos, passados a tempos, anos, dias antes do atual, havia poucos aviões, pouquíssimos aliás, poderíamos dizer até que não havia aviões de tão raras e mínimas suas quantidades. Normal estava eu. Os aviões a viajar e eu estacionado tão preso quanto um homem preso por ter sido apanhado pelo senhor cometendo delito penalizavel a prisão. Estava estagnado dentro do meu quarto e nem percebia que talvez estava eu preso dentro da minha cabeça. Lembrei-me, e razão eu tinha, que preso todos estamos e é possível continuar louco e ainda sim ser normal. Fui louco então. Voltei ao que era sem deixar de me ser. Pois só sendo a si é possível ser o que se deseja e não se pode ser. Mesmo pois poder é um luxo muito não muito fácil na atual conjuntura social e econômica.

Um comentário:

leitora disse...

kkkkkkkk... maravilhoso!