Desventuras insólitas e sei lá...

domingo, outubro 02, 2011

Sono

Quando você está cansado
E tarde deita à cama
O senhor olha a vasilha de vidro onde guarda sua alma
E a vasilha pouco a pouco vai se enchendo de água
E então tudo parece escuro
E as sombras contorcidas do quarto
Ganham formas
E as idéias que antes eram vapor invisível
Ganham braços, pernas e rostos
E às vezes também clareia
O mundo ganha cores
E paramos para admirar os pequenos detalhes
E é como as paisagens da natureza
Destas que a profundidade se exibe bela
Tem noites que se pode ouvir música
Como se do outro lado
No mundo dos mortos
Alguém tivesse esquecido um radio ligado
Dizem que tem noites que até dá para ver o vulto do senhor